Psicólogos para atender professores e estudantes

Profissionais  devem iniciar atendimento remoto em novembro; escolas com mais alunos terão acesso a carga horária maior de serviços

O Governo  de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (2) o lançamento do programa Psicólogos da Educação, que vai contratar pelo menos mil profissionais da área para atender 3,5 milhões de estudantes e 250 mil professores e servidores da rede estadual paulista. O atendimento remoto vai ser feito em mais de 5 mil escolas a partir de novembro.

“Os atendimentos serão feitos inicialmente por videoconferência, remotamente, como determina a orientação do Centro de Contingência da COVID-19. O suporte de psicólogos já era uma demanda histórica, mas se tornou ainda mais necessária diante da pandemia”, declarou o governador João Doria.

publicidade

Os psicólogos vão apoiar o desenvolvimento das ações do Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar (Conviva-SP) e orientar profissionais sobre possíveis sinais passíveis de identificação de traumas e abusos entre os alunos, além de conduzir testes e ferramentas psicológicas, conforme planejamento de cada escola.

“Desde o período anterior a pandemia, a ansiedade é um dos fatores que mais afeta os educadores. 28% afirmam estar sofrendo ou ter sofrido algum tipo de depressão. Agora, quase 50% dos professores indicam que estão preocupados com a saúde mental”, declarou o Secretário de Educação Rossieli Soares. “80% dos jovens hoje dizem que o lado emocional tem atrapalhado nos estudos. O aumento de ocorrência desses transtornos acaba afetando a própria aprendizagem”, acrescentou.

Todas as mais de 5 mil unidades da rede estadual serão beneficiadas. Cada escola terá à disposição, no mínimo, 5 horas semanais de atendimento por um psicólogo. Quanto maior o número de alunos atendidos pela unidade, maior será a carga horária semanal disponibilizada pelos profissionais.

Comentários
Compartilhe